Dona Benta, Tia Nastácia e seus ilustradores

Dona Benta, Tia Nastácia e seus ilustradores

Dona Benta, Tia Nastácia e seus ilustradores

O segundo dia do evento “100 Anos de Narizinho” teve como primeira mesa-redonda um encontro entre Cleo Monteiro Lobato, a curadora Mari Salmonson e o convidado Magno Silveira, artista responsável por uma das exposições do evento, que reúne em uma linha do tempo ilustrações de capas mostrando a evolução do livro “A Menina Do Narizinho Arrebitado” até se tornar “Reinações de Narizinho”, 11 anos depois. No bate-papo, Magno trouxe detalhes sobre o recorte de sua pesquisa para a exposição, que além da linha do tempo evolutive, analisou a evolução das personagens Dona Benta e Tia Nastácia. Ele apresentou imagens de diferentes artistas ao longo do tempo, elencando as características de cada arte e as principais diferenças entre eles, tanto no que diz respeito aos traços, como a concepção das reproduções. O ilustrador destacou que a criação de Jean Villin, em 1929, para ele foi a que mais trouxe elementos que se alinham ao ambiente interiorano do “Sítio do Picapau Amarelo”. Entre os apontamentos, Magno também ressaltou uma ilustração de Belmonte, de 1929, da história ‘Circo de Escavalinhos’, em que Tia Nastácia surge com roupa de passeio. Já nas ilustraçōes  de J.U. Campos, em 1930, o profissional fala em uma abordagem mais comercial e influência do desenho norte-americano no processo de criação. Três artes, entre outras, que acabaram chamando a atenção do trio foram uma feita por Belmonte, em 1934, em que surge junto às personagens um gato, elemento que não aparece em nenhum momento na história de Lobato; uma de Rodolpho, de 1939, em que Narizinho é caracterizada praticamente idêntica à Branca de Neve da Disney; e uma de Augustus, em 1947, em que Dona Benta vivida pela atriz Zilka Salaberry na série de TV global parece ter sido inspirada. Entre os nomes que estão na linha do tempo de Magno está também o argentino Rafael De Lamo, com ilustrações que têm o tom escuro como característica marcante. Ainda no encontro, Magno mostrou algumas coleções físicas que possui de ilustradores nacionais e internacionais e respondeu perguntas e comentários feitos pelos espectadores.  O artista reforçou que dois dos ilustradores que ilustraram Lobato  eram negros: Belmonte e André Le Blanc, um fato interessante e desconhecido pela maioria das pessoas, atestando como Lobato era realmente um homem à frente do seu tempo. Assista: https://www.youtube.com/watch?v=tZVZcL85TLo&list=PLTSOlBY3k3FWHVFdscwCQPT2B-c0jm6qK&index=2 Para comprar " Narizinho Arrebitado - Vol 1 "  CLIQUE AQUI